Acompanhe a Endoxon

RESIDENT EVIL VILLAGE

9.0

Compartilhe:

4 anos após o lançamento de Resident Evil 7, a Capcom presenteia os fãs da franquia com o oitavo game da série principal Resident Evil Village, mas em meio a este desenvolvimento, tivemos o retorno de dois jogos clássicos da franquia, Resident Evil 2 Remake em 2019, e Resident Evil 3 Remake no ano passado, ambos os títulos foram muito solicitados pelos fãs, e a Capcom prontamente atendeu a este pedido, mas durante todas essas produções a empresa japonesa conseguiu avaliar a crise de identidade em que a franquia vinha passando desde o saudoso Resident Evil 4 lá de 2005, conseguindo entregar o mais novo título da série.

E quando eu digo isso, me refiro ao gênero do game, passando do puro horror e sobrevivência, seguindo para um combate extremamente cadenciado com poucos elementos de terror, sem contar da nova perspectiva primeira pessoa implantada no último game da série, escolha essa que dividiu grande parte do público, mas que sem dúvidas atraiu novos fãs a série.
E agora no ano em que comemoramos os 25 anos da franquia, a Capcom nos traz Resident Evil Village.

Eu sou Murilo Nascimento e nesta análise gostaria de mo mostra o motivo deste game ser um recomeço para esta franquia que tanto amamos. Vem comigo!
Antes de começarmos com esta análise, eu queria apenas frisar algo que os fãs mais saudosistas da série estão cansados de lembrar!

Não quero me aventurar nesse assunto, mas vejo muitos jogadores que assim como eu tiveram a oportunidade de jogar os primeiros games da franquia, e agora dizem que Resident Evil estaria perdendo sua essência ao longo dos anos, vejo isso toda vez que novos inimigos são apresentados, mas real, Resident Evil nunca foi sobre Zombies e isso já está claro deste seu primeiro título, a história sempre foi sobre armas biológicas capas de modificar o DNA humano, por isso o nome original, Biohazard. Dito isso, bora para a análise!

HISTÓRIA

Ser um forasteiro, resgatar uma menina sequestrada, ir até uma isolada vila sinistra na Europa, e acabar enfrentando inúmeros monstros grotescos que fazem parte de um culto macabro, pois é, isso parece um resumo de Resident Evil 4 não é mesmo? Bom isso é exatamente o que você deve fazer aqui Resident Evil Village!

RE Village se passa 3 anos depois dos eventos de Resident Evil 7 e o Incidente em Dulvey Louisiana, envolvendo a família Baker e o protótipo de arma biológica, apresentada como Eveline.
Nosso querido Ethan Winters e sua amada esposa Mia, tentam viver uma vida tranquila na Europa, com a pequena Rose sua filha, e como já é de se imaginar toda essa tranquilidade termina em um ataque inesperado, onde Mia acaba sendo completamente baleada por de Chris Redfield, e tendo sua filha sequestrada. Com estes acontecimentos Ethan é levado a uma antiga vila na Romênia, a partir dali tenta descobrir o paradeiro de Rose.

Mas calma, de antemão eu adianto que Resident Evil Village não depende da lore estabelecida nos outros games para situar os jogadores de primeira viagem, ele foca sim nos acontecimentos do game anterior, porém o game conta com um resumo dos acontecimentos de Resident Evil 7 em vídeo, e o melhor de tudo, dublado em português.

Olha, não podemos falar mais doque isso sobre a história do game, mas posso afirmar que Resident Evil Village, tem a história mais fora da curva que a Capcom já contou dentre os jogos da série principal.

GAMEPLAY

A jogabilidade é um ponto muito importante em Resident Evil Village. Os primeiros passos de Ethan na vila são desesperadores, enquanto ele é atacado por todos os lados por Licans. Já de início a Capcom demonstra o caráter de exploração e amplitude do título, com diferentes casas para se esconder ou explorar em busca de suprimentos e variados elementos de cenário que podem ajudar na sobrevivência.

esident Evil Village apresenta novamente a câmera em primeira pessoa, mas é fácil ver uma melhora considerável em sua gameplay. Os erros apresentados anteriormente foram corrigidos, e aqui eles podem até ser considerados como um amadurecimento do personagem já calejado dos eventos anteriores.
Ethan está mais rápido, tanto para mirar e atirar em inimigos, quanto para usar sua defesa, que com toda certeza está mais eficaz do que nunca, todas as melhoras podem ser vistas como uma nova determinação para o personagem!

 sistema de armazenamento de Resident Evil 4 está de volta, aqui os itens chaves que servem para solucionar puzzles e seguir na história, não ocupam espaço em seu inventario, este que pela primeira vez na franquia não vi a necessidade de ficar organizando a todo momento, já que podemos expandir sua capacidade com facilidade no novo mercador, mesmo sem os baús mágicos presentes em todos os títulos da franquia principal.

O sistema de criação de itens também está separado, mas este aqui utilizamos frequentemente devido à escassez de munição e itens de vida, que os jogadores já estão acostumados.
Falando no mercador, pela segunda vez vemos a Capcom apostando em personagens carismáticos como a figura de 2005 em Resident Evil 4, aqui temos o Duque, um homem estranhamente obeso e muito misterioso.

Nele podemos comprar e vender itens, fazer aprimoramentos tanto para suas armas com leus, (moeda Romênia), quanto para o próprio Ethan, é isso mesmo, com as carnes de animais abatidos durante sua exploração o Duque pode preparar um delicioso banquete aprimorando suas “habilidades”, além de te ajudar com dicas sobre o paradeiro de Rose.
Os itens raros que levamos ao Duque podem ser encontrados em lugares escondidos ou matando inimigos, porém os itens mais raros são encontrados durante a resolução de enigmas secundários espalhados pelo mapa de Resident Evil Village, toda exploração é recompensada no game.

Cada ambiente apresenta um estilo de jogo diferente, hora assustador, hora focado na ação ou apenas na exploração e resolução de enigmas, todos com seu próprio ritmo duração e dificuldade.

O centro do vilarejo funciona como um looby interativo onde você define o caminho a seguir, retornando após a conclusão deste ato. Toda a progressão dos lugares já visitados pode ser facilmente identificada num mapa muito competente, mas não se engane, você vai se perder pelo menos um pouco, seja nas regiões externas do vilarejo ou dentro do castelo da Lady Dimitrescu.

Esta que por sua vez nos faz o papel dos inimigos invencíveis que te perseguem frequentemente em outros jogos da franquia, como Mr. X e Nemesis. Mas os inimigos são bastante variados, licans, ciborgues, carniçais, entre outros servem como um plano secundário para dificultar sua chegada ao verdadeiro perigo. Lady Dimitrescu e suas filhas são apenas alguns dos vilões que temos no game, temos outros vilões tão caricatos quanto elas:

Karl Heisenberg, Donna Beneviento, Salvatore Moreau todos estes lordes de Mãe Miranda, sem muitos detalhes dela por aqui!

VISUAL

Falando do visual do Resident Evil Village, o game exala vida em todos os cantos, porque além dos documentos encontrados, muitas vezes as casas abandonadas na vila contam uma história implícita através de sua aparência e estado, a direção de arte fez um trabalho incrível nesse sentido.

Criado para Resident Evil 7 mas já utilizado em outros jogos como Monster Hunter Rise, e Devil May Cry 5, claro sem esquecer os remakes de Resident Evil 2 e 3, o motor gráfico RE Engine continua a surpreender pelos níveis de detalhes, porem a forma liquida de alguns lugares destoa um pouco da qualidade soberba de sua grande maioria.
Ver o resultado da captura de movimentos dos atores, é sensacional! O trabalho não seria impecável sem a presença de atores com a vilã marcante Lady Dimitrescu, interpretada pela atriz Maggie Robertson.

PERFORMANCE

A versão de nova geração também conta com o Ray Tracyng, ao habilitar essa função nos consoles percebemos uma pequena queda nos 60 quadros apresentados quando desativado.

AUDIO

O áudio do game e fantástico, traz uma experiência sem igual aos mais exigentes nesse sentido, em ambientes mais escuros vemos Ethan ofegante, apresentando medo ao ouvir claramente passos, batidas de janelas, vento, goteiras, entre outros elementos que contribuem para uma imersão super-realista, chegando a suar as mãos no joystick, sem falar da trilha sonora que passa despercebida até o desfecho de algumas situações, trazendo ao jogador sensações de alívio, ou angústia.

VEREDITO

As configurações de idioma, fica a disposição de sua escolha dentro do menu de opções, sem interferir na escolha do idioma de seu console.
A campanha de Resident Evill Village pode levar até 10 horas de gameplay dependendo do seu estilo de jogo. O game conta com o nostálgico modo Mercenários, desbloqueado após o término da campanha.

Vale lembrar que teremos mais uma tentativa da Capcom de emplacar um modo multiplayer chamado RE-VERSE, não temos muitos detalhes sobre ele, sabemos apenas que é um mata-mata em terceira pessoa para quatro a seis jogadores, podendo escolher personagens icônicos da franquia, confesso que dessa vez estou esperançoso.

9.0.Quando terminei esta campanha incrível, ficou o questionamento de como a Capcom vai seguir com o rumo da franquia, intercalando gêneros e perspectivas de gameplay? introduzindo novos personagens? Bom só o tempo dirá, mas uma coisa é certa Resident Evil Village não só é um dos melhores games principais da série, mas como também é um grande recomeço cheio de possibilidades para os personagens clássicos que tanto amamos.

Além de marcar história como o primeiro game totalmente localizado para nosso idioma!