Acompanhe a Endoxon

MARVEL'S AVENGERS

7.5

Compartilhe:

Foi em 2017 que vimos o primeiro teaser no canal da Marvel no Youtube, do próximo jogo dos heróis mais poderosos da terra, o título era The Avengers Project. e mesmo sem saber do que se tratava, foi praticamente inevitável para um fã que assim como eu, que já se dizia órfão de um jogo dos Vingadores.

Porem foi na E3 de 2019 que o tivemos mais detalhes do game, com gameplay e até mesmo a data de lançamento, sofrendo adiamentos até chegar Setembro de 2020, onde as desenvolvedoras Crystal Dynamics e Eidos Montréal, nos trazem o tão aguardado Marvel's Avengers, um game de ação-aventura em terceira pessoa, publicado pela Square Enix, onde para mim, o principal atrativo seria a jogatina cooperativa online, em até 4 jogadores.

Tudo que eu queria estava ali, montar a minha própria equipe e seguir uma campanha cooperativa bem linear, dando a profundidade na medida certa, eu estava pronto! Dito isso será que o game cumpriu bem as minhas expectativas? Eu sou Murilo Nascimento, e você confere isso e muito mais nesta análise mais que especial sobre A Iniciativa de Marvel's Avengers.

Desde já gostaria de agradecer a participação de nosso amigo Marco Ribeiro, dublador oficial do Homem de ferro aqui no Brasil, na narração em nosso video analise, é uma honra!

HISTÓRIA

A história de se inicia durante o DIA-A, um dia de celebração para os Vingadores, dia que também comemoram a inauguração de uma nova base em São Francisco junto ao Quimera, um novo aero porta-aviões.

Bom como de praxe, algo inesperado acontece durante esta celebração, trazendo a suposta morte do Capitão América, a devastação da cidade, junto a um gás capaz de mudar o DNA de muitas pessoas, despertando em cada uma delas um poder diferente, essas pessoas ficaram conhecidas como inumanos. Culpados pela tragédia, e pressionados pelo governo, a SHIELD e até mesmo os Vingadores acabam se separando.

Cinco anos depois, com todos os super-heróis banidos e o mundo ameaçado pela falsa segurança da empresa A.I.M (Advanced Idea Mechanics), liderada por George Tarleton ou MODOK como conhecemos nas HQs, cujo seu principal objetivo é acabar com o mundo dos super-heróis. A única esperança é reunir os Heróis Mais Poderosos da Terra, e cabe a inumana e protagonista do game Kamala Khan, a atual Miss Marvel.

GAMEPLAY

Com uma trama original para a campanha é muito bem explorada por sinal, Marvel's Avengers traz grandes momentos com direito a reviravoltas surpreendentes até mesmo aos fãs dos heróis. Falando neles, apesar dos comandos dos personagens serem bem parecidos um com os outros, cada um deles possui uma gameplay própria, respeitando tudo que conhecemos sobre esses heróis, cada um deles possui três habilidades pré-definidas sem a possibilidade de alteração, uma para o ataque, outra suporte e a mais forte de todas, para o especial, super, secreto, ou seja, lá como você prefira chamar.

A inclusão de cada membro dos vingadores aqui é muito bem explorada, para todos os gostos, caso você prefira um personagem de ataque a distancia o Homem de ferro e o Thor são os que devem mais te agradar, caso você prefira o sistema de ataques próximos aos inimigos Hulk e Kamala, caíram como uma luva.

Claro, todos os personagens têm a capacidade de realizar combos próximos aos inimigos assim como ataques a distancias, porem o dano, a facilidade na hora da execução são fatores totalmente distintos.

• Um lance de escudo, de Rogers ou uma rocha retirada do chão do Hulk, não são mais eficazes que o repulsores de Tony Stark ou lendário Mjölnir de Thor, porem a defesa do Capitão é impenetrável se utilizada da maneira correta em meio a pancadaria.

Todos eles possuem seu ponto apelativo nas batalhas, mas para fins de curiosidade, entre a troca de personagens do game, ficou bem claro que a Viúva Negra, é a mais porradeira do game, o que podemos fazer com ela em meio a uma multidão de inimigos é assustadoramente apelativo, e muito satisfatório, e é exatamente com ela que sentimos a falta de um sistema de hits na contagem dos combos executados.

Bom, acho que ficou claro que cada membro dos Vingadores tem sua essência cravada na gameplay de Marvel's Avengers de uma forma muito positiva, juntando isso a uma história single player intercalada com momentos chaves para um multijogador, são dois dos pontos mais altos do game.

Mas para a Square Enix este não é o principal conceito, muito antes do lançamento o estúdio já havia anunciado seus planos para o jogo, deixando muitos de nós apreensivos, a ideia é que o game funcione como serviço, aos moldes de Destiny, Anthem entre outros jogos do gênero, com missões que se passam durante e depois a campanha principal.

Dentre essas missões temos os tutoriais finalizadas com hordas que mais nos lembram a sala de treinamentos dos X-Men, salvar inumanos ou agentes da SHIELD capturados pela A.I.M, ou pegar itens rasos em locais estratégicos, inserindo mecânicas de capture a bandeira, entre outras.

Todas essas missões assim como a campanha principal, servem para aumentar o nível dos heróis, liberando itens para o upgrade dos equipamentos e pontos de habilidades e cosméticos e aquisições de cosméticos.

EQUIPAMENTOS: Os equipamentos são liberados de forma abundante dando até mesmo a possibilidade de melhorá-los, nada que faça mudar a jogabilidade, eu mesmo utilizei esta melhoria apenas para liberar uma conquista no Xbox.

HABILIDADADES: As Habilidades é o campo que mais deve te impressionar na hora de gastar seus pontos adquiridos, já falamos aqui sobre o quão cada herói tem sua particularidade na gameplay, e aqui voltamos a tocar nesse assunto, pois aqui sim é o terceiro ponto alto de Marvel's Avengers, a aquisição dessas habilidades não só é necessária para fugir da mesmice na hora de realizar missões, mas como também é necessária por te dar uma liberdade enorme na hora de moldar seus ataques, seja eles leves, pesados ou especiais. Só nas habilidades primarias temos uma grande variedade de melhorias, além dela também temos uma árvore dedicada a especialidade e outra para a maestria dos personagens.

COLECIONAVEIS: Bom os colecionáveis podem ser adquiridos não só durante a campanha principal, mas em qualquer outra missão selecionada na mesa de estratégia do Quimera, estão por todas as missões, podendo serem encontradas sobre uma simples mesa, ou em caixas que variam entre bronze, prata e ouro, separando os itens também por raridades.

Esses colecionáveis variam entre áudios que servem para aprofundar o jogador na história e no mundo do jogo, também temos informações sobre os inimigos descobertos e os quadrinhos, contendo informações como data de publicação, roteirista e autor.

COSMÉTICOS: A minha frustração começa com os cosméticos, trajes que nada me empolgam pois terem uma grande diversidade com pouca diferença entre eles, OK, essa crítica não vale aos poucos trajes desbloqueados durante a campanha. Os gestos não chegam a ser um ponto negativo, pois são para mim são bem esquecíveis. As placas de identificação são aquele charme desejado ao reunir a equipe no Quinjet, antes de ir para as missões. As finalizações, este cosmético é meu ponto fraco admito, não somente neste game, e mesmo apesar de conseguir desbloquear pouquíssimas, curti muito as que conquistei. Como é bom finalizar os inimigos de maneiras diferentes não e mesmo?

Bom para finalizar temos a carta de desafio e polêmica loja, aqui itens exclusivos dos quais já comentei são desbloqueados, no caso da loja de imediato, pelo cartão de desafio mesmo após a compra o jogador deve chegar ao nível máximo da carta para conseguir todos os itens, muito parecido com o que vemos nos passes de batalha em COD Warzone.

E se sua pergunta é se os itens da loja são caros, devo citar um exemplo, uma finalização e uma nova roupa juntos somam 1.100 pontos, para cada aquisição de créditos o mínimo seria de 500 pontos, total de R$ 19,95 então teríamos que adquirir o segundo pacote o de 2.000 pontos custando R$ 82,45. Então sim é bem caro! Mas a meu ver isso não preocupa a Square Enix, pois na hora da aquisição temos um pacote de 10.000 (fucking) pontos, custando uma bagatela de R$ 412,45. Sou fã não sou louco.

VISUAL

Falando dos gráficos o game não traz nada de excepcional, na real bem pelo contrário deixa a desejar em muita coisa, mesmo nas partes lineares como dentro do Quimera por exemplo, ao olhar para fora da nave vemos umas texturas no céu, montanhas, e ate mesmo na lua que são pra lá de bizarras.

Nas missões com um ambiente que até podemos dizer ser um mundo semi-aberto, continuamos a ver essas texturas de baixíssimo nível, adicionando com renderizações constantes, isso me fazem pensar se aquilo passou despercebido ou foi para otimizar os momentos repletos de inimigos de uma possível jogatina no nível Brutal, nível no qual escolhi para jogar.

Bom todos esses fatores gráficos são apenas e só apenas para a ambientação, visto que os personagens estão sim bem acabados, dando a sensibilidade que o enredo da campanha merece, ainda bem!

PERFORMANCE

Mais ainda sobre a problemas técnicos do jogo e olha, não são poucos, e duvido muito que consiga citar tudo aqui, mas vamos lá.

Vai parecer bizarro, mas a renderização está presente ate mesmo durante as cutscenes, mesmo poucas são bem, expressivas digamos assim, lembrando que joguei no Xbox One X.

Bugs nas missões, sim isso mesmo, por mais de uma vez me vi preso numa missão pois o jogo simplesmente me prendeu, vou citar apenas dois exemplos aqui.

Em uma missão com o Homem de ferro, tive que ficar protegendo um posto ate o J.A.R.V.I.S. abrir uma porta, então enfrentei por vários e vários minutos hordas de inimigos, sem parar, morrendo muitas e muitas vezes. Até perceber que o game poderia estar novamente travado, pois já havia ocorrido em outras circunstâncias, então bastou reiniciar a missão que o game seguiu normalmente.

Em outro momento jogando com a Kamala, agora em um ambiente fechado, vi que o último inimigo que tinha de matar para seguir em frente ficou preso na parede, impossibilitando de eliminá-lo, bastou restaurar o último checkpoint, e o game seguiu normalmente.

Porem todos esses problemas não chegam nem perto da frustração de enfrentar as telas de carregamento que apesar de muito bonitas, demoram muito para finalizar, a cada tela de loading, me era apresentado até duas vezes todos os membros dos Vingadores.

Seria bem recompensador se tivemos poucas dessas telas, mas a irritação começa inicia logo ao escolhermos o modo de jogo, em seguida somos enviados para o Quimera para escolher a missão, depois somos enviados ao Quinjet, e se optarmos por chamar mais jogadores para nossa equipe tática a demora só aumenta.
Quedas de FPS durante as batalhas não são frequentes, mas também existem.

Vale lembrar que o game tem duas opções de performance para o modo gráfico, uma de maior desempenho a outra de 4K, esta última nem passou pela cabeça selecionar, pois sempre pondero para o melhor desempenho quando disponível, e mesmo assim tive os problemas já relatados.

O game também conta com um modo foto bem fraquinho, sem novidades, porem sempre tem jogadores que fazem capturas que nos fazem duvidar de nossas capacidades de utilizar essas opções.

AUDIO

As trilhas sonoras do são incríveis a todo momento, mas destaco aqui a música dos momentos finais do game, serve como combustível para o fim da aventura.

A localização original do game conta com vozes muito conhecidas como a de Nolan North como Homem de Ferro, Troy Baker como Bruce Banner, Laura Bailey como Viúva Negra, Jeff Schine o Capitão America, e Travis Willingham Thor.

Mas cá entre nós, para os amantes de dublagem assim como eu, nada é mais satisfatório em saber que os personagens que amamos continuam representado pelos dubladores que tanto admiramos.
Duda Espinoza volta a dar voz ao Capitão América, Mauro Horta a Thor e como já é de imaginar nosso querido Marco Ribeiro volta a dar a voz ao Homem de Ferro, (participação especial em video).

VEREDITO

7.5. Mesmo com minhas expectativas acima do que o jogo apresentou o game me apresentou uma campanha original, digna de uma HQ, com momentos marcantes e plot twists bem interessantes, Marvel's Avengers tem seus altos e baixos, tecnicamente é difícil ponderar entre seus erros e acertos, e certamente continuarei a jogar o multijogador no endgame, tive momentos divertidos e desafiadores, e o melhor de tudo me divertiu muito.

Como disse antes, eu que se sentia órfão de um jogo dos Heróis mais Poderosos da Terra, fico feliz com a Iniciativa que Marvel's Avengers me apresentou, ainda mais possibilitando um universo gigantesco de possibilidades para novos jogos dentro deste mesmo universo.

Espero que os erros sejam corrigidos com o tempo e que essas novas adições de novos heróis e missões sejam um novo atrativo para quem quiser se aventurar no game.

Gostaria de agradecemos a Square Enix por ter disponibilizado o game em antecipado para esta análise, somos muitos gratos. Também gostaria de agradecer ao dublador Marco Ribeiro, por elevar a qualidade do vídeo em mil milhões.